“Nós não somos pó. Nós somos Magia.

Richard Bach


 

Usando apenas 10 palavras, descreve-te a ti mesma.

Resmungona, corajosa, compassiva, resiliente, flexível, generosa, criativa, teimosa, sonhadora e rebelde.

Onde está a chave?

No Coração. Naquele centro onde reside a nossa verdade e a sabedoria do que verdadeiramente necessitamos e queremos, em cada momento.

Onde encontras o desfrute?

Nas gargalhadas partilhadas com quem sabe rir comigo, na música que me transporta a lugares felizes, nas caminhadas na natureza em que cada passo vale mais que o destino onde chegarei, e onde me sinto sempre acompanhada, nas estórias que falam de coragem, amor, magia e mistério, nas “parvoíces” partilhadas com a minha filha, no mimar dos meus gatos e da minha coelha, no simples contemplar do mar. Na comida que tem como ingrediente o amor e o cuidado (e o talento!) daqueles que amo e que me amam. Naquilo que me faz sentir que a Sabedoria do Universo está presente nas mais pequenas “coisas”. E numa chávena de café bebida na companhia de mim mesma, em presença.

Qual o teu sonho agora?

Viver com mais amor, leveza e desfrute, num “lugar” em que cada coisa faça sentido e traga e manifeste uma parte do que sou.

Se pudesses fazer uma pergunta ao Universo, que tivesses a certeza que iria ser respondida, qual seria?

Quais são os números para ganhar o euromilhões no próximo sorteio? A sério, seria mesmo esta! As outras (aquelas sobre a criação e o sentido da Vida, da humanidade e de mim mesma…) …as outras deixo que a sabedoria do Universo me vá respondendo à medida que eu estou preparada para as receber…

Em que é que confias?

Na Vida. Confio profundamente de que faço parte da Vida, que tenho um lugar “nela”, e no seu Amor por mim.

Um compromisso contigo mesma…

Não me abandonar. Não me amar “um grão de areia” a menos, faça o que fizer, ou não fizer.

Quero que cada experiência da minha vida contenha…

Amor e Beleza.

Se tivesses que evacuar a tua casa por causa de alguma tempestade natural, quais as três coisas que levarias contigo? Porquê?

Levaria a família que vive comigo, a minha filha, os 3 gatos e a coelha. São, na verdade, as “coisas” que mais me importam e o que mais me importa proteger. Não levaria os meus livros, porque me seria impossível escolher só um, mas choraria a sua perda. Levaria o meu piano, porque faz parte do sonho, da minha identidade.

Qual a acção que poderias realizar hoje e que tornaria a tua vida mais fácil?

Podia reescrever com mais amor e autocompaixão por mim a lista de “batalhas” a travar na vida que fiz!

O que é que mais aprecias na tua vida, neste momento? Porquê?

O continuar a ser surpreendida pela Vida, que me continua a maravilhar tantas e tantas vezes. O sentimento de que faço parte de algo maior, mais belo, mais sábio e mais amoroso do que alguma vez serei capaz de medir ou compreender. Porquê? Porque me dá a dimensão do lugar que ocupo, daquilo a que pertenço, daquilo de que faço parte.

Se eu pudesse falar para a minha adolescente, aquilo que lhe poderia dizer era…

Que me orgulho muitíssimo dela. Que sobreviveu, com muito menos “ferramentas”, ao que ainda hoje, enquanto adulta, me é difícil suportar. Que me impressiona o “tamanho” do seu Coração e a sua Coragem. Que a amo profundamente.

 
 

 

 

 

ENTREVISTA A MÓNICA FERREIRA
TUTORA/FORMADORA ÁREAS DE TERAPIA E RESPIRAÇÃO HOLOSCÓPICA