Blog

O Tempo das Encruzilhadas – os conflitos e as personagens internas

O Tempo das Encruzilhadas – os conflitos e as personagens internas

Os deuses criaram a humanidade porque adoram escutar estórias. Provérbio Africano Escutamos poucas estórias. Escutamos pouco, as estórias. Num mundo de previsões, opiniões, dados científicos e uma necessidade cada vez mais prevalecente de nos sentirmos seguros perante...

O Nome da Água – as estórias na nossa relação com a vida

O Nome da Água – as estórias na nossa relação com a vida

Uma estória é como a água Que aqueces para o teu banho. Ela leva mensagens entre o fogo e a tua pele. Ela deixa-os encontrar E isso limpa-te! Rumi Quando eu era pequena, vivia numa casa muito antiga, comprada pelo meu bisavô. A casa era grande e a cozinha ampla fora...

Como se bebe a Vida? – a terceira tarefa de Psique

Como se bebe a Vida? – a terceira tarefa de Psique

Afrodite, torcendo as sobrancelhas com uma gargalhada, disse: «(...) olha bem para aquele monte, onde estão aqueles penhascos muito altos. De lá sai uma fonte muito negra; desce por aquele vale, onde faz curvas negras e turvas; e dali saem alguns riachos infernais....

Um baú cheio de Valores

Um baú cheio de Valores

“Somos os “ancestrais” de uma era que há-de vir, os geradores inadvertidos dos mitos que os suportarão, os modelos míticos que inspirarão as suas vidas.” Joseph Campbell Uma vez criei uma prática para um workshop de Educação que levava à reflexão profunda dos valores...

O regresso às águas – Pele de foca e o instinto selvagem

O regresso às águas – Pele de foca e o instinto selvagem

“Todas as criaturas do planeta voltam para casa. É uma ironia que nós tenhamos construído santuários para a íbis, o pelicano, a garça-real, o bolo, o grou, o cervo, o alce e o urso, mas não para nós mesmos, nos lugares em que vivemos no dia-a-dia. “ Clarissa Pinkola...

O bosque interno

O bosque interno

“Sai para o bosque, sai. Se não saíres para o bosque nada nunca te vai acontecer e a tua vida não vai começar.” Clarissa Pinkola Estés Ancestralmente, a Irmandade existia a cada passo. A força do círculo traçava-se desde o colo da mãe ao cuidar das mulheres da aldeia,...

Qual o propósito de um sonho?

Qual o propósito de um sonho?

- a alma e os "lugares de lado nenhum" - “Há um sonho que nos está a sonhar.” Kalahari Bushman   Qual é o propósito de um sonho? De um amigo imaginário? De uma estória bem contada e que nos remexe as entranhas ou lida numa tarde de chuva, por entre mantas e chás...

Filhos da Terra

Filhos da Terra

“Vocês devem ensinar às vossas crianças que o solo a seus pés é a cinza dos nossos avós. Para que respeitem a terra, digam aos vossos filhos que ela foi enriquecida com as vidas do nosso povo. Ensinem às vossas crianças o que ensinamos às nossas, que a terra é nossa...

A arte do Discernimento

A arte do Discernimento

A Arte do Discernimento - a primeira tarefa de Psique - “Dizendo isto, Afrodite tomou trigo, cevada, milho, sementes de papoila, grãos-de-bico, lentilhas e favas; tudo misturado e feito em um grande monte, disse a Psique: «Pois, eu quero agora experimentar a tua...

A busca do Criador em mim

A busca do Criador em mim

“Na simplicidade protegida dos primeiros dias após o nascimento de um bebé, o círculo mágico volta a fechar-se, temos novamente a sensação miraculosa de duas pessoas que existem somente uma para a outra, do céu tranquilo refletido no rosto da mãe que amamenta o seu...

Soltar as amarras

Soltar as amarras

  “O conceito de “eu” ou de “ego”, tem sempre algo a perder e a ganhar, alimenta-se das recordações do passado e das antecipações do futuro, mas não pode sobreviver na simplicidade do momento presente, na consciência plena do agora, que significa a liberdade e o...

A Quem Serve o Graal?

A Quem Serve o Graal?

“Não é a resposta que ilumina, mas a questão.”Eugene Ionesco Há dias perguntei a um homem: “O que é a casa para o masculino, no teu ponto de vista?” Respondeu-me que a casa era o seu Castelo. O lugar para onde voltava, depunha as armas e se permitia descansar. Um...

Lançar Raízes

Lançar Raízes

  Estes últimos meses, estranhos e caóticos, têm-me trazido inúmeras reflexões, entre emoções diversas, vividas com maior ou menor intensidade. Dou por mim a ansiar pela sensação de familiaridade, que parece estar ausente do quotidiano, aquela sensação de...

O que há para o jantar? – os trilhos da alimentação consciente

O que há para o jantar? – os trilhos da alimentação consciente

  “Enquanto a fome física é gradual e paciente, recetiva a vários alimentos e acaba quando o organismo está saciado, a emocional é súbita e urgente, exige um alimento específico e não acaba.”Diana Balaias “Um pedaço de pão comido em paz é melhor do que um...