COM.UNIDADE EDT – Entrevistas a Alunos

COM.UNIDADE EDT – Entrevistas a Alunos

Um espaço para partilhar e dar voz à crescente Com.Unidade EDT


Entrevista à aluna da formação de “Facilitador(a) de Constelações Familiares” – Marta Muriel – pela formadora Ana Sofia Correia

O que te levou a tirares uma formação de Facilitador de Constelações Familiares neste momento da tua vida?

Eu não me sentia propriamente pronta para esta formação. Tive uma experiência durante a minha formação em Psicoterapia Gestalt, e gostei muito, mas percebi que era uma formação forte a nível pessoal e que a nível profissional não estava pronta para estar ao serviço de outras pessoas – achava que era de um respeito máximo estar a mexer no sistema de outros…mas adorei, além de adorar a minha terapia individual que era feita com Constelações, com a minha terapeuta em Barcelona, achei o máximo. Percebi que era uma das formações que eu queria fazer e foi nesta etapa da minha vida que me senti pronta, com maturidade para estar ao serviço dos outros. A verdade é que no meu trabalho a parte sistémica dá-me muita informação para trabalhar e perceber o que se passa com as crianças.

.
Porquê a Escola de Desenvolvimento Transpessoal? 

Pesquisei informação na internet, uma amiga fez alguma partilha, vi que tinha amigas que conheciam a escola e isso deu-me confiança, transmitiu-me segurança, até porque senti que ia ser muito vivencial e prático, tal como eu gosto.

.
Qual o momento mais marcante para ti ao longo destes 10 meses de formação?

Acho que tudo…no início muita teoria, muita informação que percebia, mas que ainda não fazia tanto sentido. O momento em que começamos a praticar as constelações, ali foi um momento de “uff” … isto é mesmo para fazer assim, ou seja a experiência, o fazer; também houve uma constelação individual que tocou mais no coração… mas foi esse o momento.

.
Quem és tu agora Marta, quem é a pessoa após esta passagem?
Eu acho que… cresci a nível pessoal, ganhei maturidade, confiança, acho que sou mais madura e que consigo perceber melhor o outro. Consigo perceber aqueles que ajudo, mas sem levar para mim, olhar o outro com respeito, com mais compaixão…
.
E quem é a Marta facilitadora? O que queres levar ao Mundo com as Constelações? 

É estar ao serviço do outro, estar ao serviço do Universo, das pessoas que me chegam… E quero dar ao Mundo, sossego, compreensão, consciência, amor, liberdade… a Marta facilitadora quer estar para os outros.
Tudo isto tem a palavra Gratidão!

 

ANA SOFIA CORREIA
FORMADORA DE “CONSTELAÇÕES FAMILIARES” – EDT